top of page

Quatro meses sem você

Completa-se quatro meses do falecimento do meu eterno melhor amigo, Caio José dos Santos.


market of clay pots

A morte do primogênito- Pearce Na Canvas


Quando você se foi, bem, acho que não existem palavras que vão explicar o que eu senti naquela manhã.


Era pouco mais de seis da manhã de uma quinta- feira me lembro de que estava tão feliz, pois no dia anterior seu médico havia nos informado que você teve uma melhora muito grande e que muito em breve deixaria a UTI e logo em seguida deixaria também o hospital e voltaria para nós.


Aquela noite eu dormi no chão de minha sala com um sorriso no rosto, me lembro de que na noite anterior cheguei em casa um pouco tarde, pois estava na casa de alguns amigos, acordei minha mãe, disse entusiasmado a ela as palavras que o médico havia dito, e disse ainda que por um instante eu pensei que nós te perderíamos, eu disse a minha mãe que eu não suportaria ter perdido meu avô e em menos de um mês o meu irmão, a quem eu mais amava além de minha família.


Foi uma noite tão boa.


Acordei com minha irmã e mãe sentadas no colchão onde eu dormia, elas estavam aos prantos.


Eu as vi e as disse: “Não!”.


Naquele momento senti como se minha alma não estivesse mais em mim, era como se o mundo tivesse parado, isso que vivo não é a realidade, naquele instante foi como se eu mergulha- se em um sonho, ou melhor, em um pesadelo, onde vivo até hoje.

Peguei meu celular e já havia oito chamadas perdidas da Tânia, seis de sua mãe, duas do Guilherme Moreira. Meu WhatsApp estava congestionado de mensagens de todos os meus e seus amigos me perguntando se era verdadeira a notícia de sua morte, pessoas pedindo para que eu dissesse que tudo era só mais uma mentira sua.


Meu Deus. Eu queria que isso fosse mentira!


Eu queria que tudo fosse um pesadelo!


Eu queria que você estivesse vivo ainda, ao meu lado, livre daquela sala de UTI, livre de remédios, livre daquela maldita tosse que você não queria se tratar.


Lembro-me que entrei no banheiro, me tranquei e desabei.


Eu não tinha forças para me levantar do chão, só conseguia chorar, gritar, querer que fosse eu e não você.


As poucas vezes que meu corpo conseguia unir forças, eu a descarregava com socos na parede. Meus gritos para Deus naquela manhã foram todos em vão!


Naquele dia não senti mais Deus, não senti mais amor, não senti mais ânimo, não senti mais vida em meu corpo.


E ainda hoje, quatro meses depois, parece que ainda vivo aquele dia.

O sol já não brilha como antes, o canto dos pássaros já não traz a mesma alegria, os sorrisos são vazios. Nada é como antes.


Conheci pessoas incríveis depois que você se foi. Pessoas que compartilharam da mesma dor que eu, meus amigos hoje.


Tenho diversos dias felizes com eles, dias maravilhosos, muito semelhantes aos que eu tinha ao seu lado.


Sinceramente, eu trocaria um dia desses que tenho com eles por mais dez minutos com você.


Tempo suficiente para eu te abraçar, ver novamente teu sorriso, sentir teu cheiro, te sentir, seu cabelo, sua pele, sentir mais uma vez seu olhar tão doce penetrar minha alma, poder ouvir tua voz, teus conselhos e tuas brincadeiras.


Queria poder dizer mais uma vez o quanto te amo.


Mas vou ficar somente no querer, pois Deus o ceifou desse mundo cedo demais.


Agora me resta aguardar o meu grande dia, onde voltarei ao pó e enfim terei a alegria de viver ao lado do Pai, junto a ti, aí sim não derramarei mais lágrimas, pois toda minha alegria será eterna.


Será que algum dia irei superar sua perda? Será que nos encontraremos? Será que mereço estar no mesmo lugar que uma pessoa tão boa quanto você irmão?


Deus sabe, e o que ainda me move é acreditar na misericórdia Dele!


Parece que eu sofro tanto, mas paro e me lembro de cada lágrima que seus pais derramaram sobre seu caixão.


Deus de misericórdia? Permitiu que tantos filhos teus sentissem essa dor tão grande. Não cabe a nós entendermos!


Caio você nunca pertenceu a esse mundo, você sempre foi de uma pureza distante demais de nós.

Sortudo é Deus por ter você aí do lado.


Até muito breve irmão. Você vive em cada um de meus pensamentos.


Te amo e sempre te amarei, até depois da consumação dos séculos.





コメント


DSC_0004 (2) - EDITADA.jpg

Olá, que bom ver você por aqui!

É muito bom saber que pessoas como você tem consumido o conteúdo que produzo.

Volte mais e mais vezes e acompanhe de perto cada pensamento e opinião escritos nesse espaço.

  • Instagram
  • Facebook
  • Preto Ícone Spotify
  • Whatsapp
  • Preto Ícone LinkedIn
bottom of page